6 Princípios sobre o Montanhismo Ultraleve

A seguir serão apresentados alguns princípios relacionados ao montanhismo que te ajudarão a deixar a mochila com pesos dentro da faixa ultraleve, essas informações também estão apresentadas em um vídeo do canal. Para entender qual o peso de uma mochila nessa classe, assista esse vídeo ou essa postagem com a explicação. O canal do youtube apresenta um vídeo mostrando todos esses 6 princípios, assista e se inscreva!



1) CONTROLE: Você precisará ter um real controle sobre os seus itens e pesos, isso deverá ser feito por meio de um inventário ou checklist. Ficará difícil saber onde você quer chegar sem saber onde você está no momento. Uma mochila só com o essencial se aproxima facilmente dos 80 itens. A plataforma mais usada para isso é o site lighterpack.com, mas uma simples folha de papel ou planilha de excel já serve. Lá você poderá organizar os itens que entrarão na sua mochila e ter uma estimativa total do peso.


2) SIMPLIFIQUE: Você não precisa de uma centena de itens para aproveitar uma caminhada pelas montanhas. Abandone aquele seu conjuntos super completo de panelas e talheres, aquele arsenal de facas de sobrevivência e canivetes com alicate, aquela cafeteira italiana sem noção, aquelas roupas repetidas, e principalmente aquele cabo de escova de dentes que está destruindo com as suas costas.



3) PESQUISE: Avalie muito bem os equipamentos antes de comprar. E na hora de comprar, sempre escolha o equipamento mais leve e com qualidade suficiente para fazer o serviço que o seu bolso pode pagar. Uma barraca 4 estações é sim mais forte e durável que uma mais simples de três estações, mas você precisará de proteção 4 estações onde você vai? Se você errar na compra (e isso acontece com todo mundo), tente vender no Mercado Livre e OLX para buscar outra opção mais adequada, sempre tem alguém disposto a comprar equipamento ruim e pesado. O canal Graxaim Congelado te ajuda nisso mostrando muitas opções de equipamentos poucos encontrados no mercado nacional.


4) USO MÚLTIPLO: Considere o uso múltiplo dos equipamentos, ou seja, um item que faça a função que vários outros fariam. Esses equipamentos são excelentes para reduzir peso. Alguns exemplos: Os bastões de caminhada podem servir como a estrutura da sua barraca. A bandana pode ser seu lenço, toalha, filtro de água com sedimentos e papel higiênico de emergência. As suas estacas de barraca podem ser os seus talheres. O canal tem um vídeo mostrando equipamentos que podem ser usados com dupla função. Assista.



5) DESENVOLVA HABILIDADES: Essa é a forma mais barata e eficiente de reduzir o peso da mochila. Não fique refém de equipamentos inadequados ou superestimados para determinada função por medos ou falta de conhecimentos. Estar atento a previsão do tempo permitirá que você não precise carregar uma pesada barraca 4 estações, basta que em dias de clima mais extremo você busque locais abrigados, mas não se engane, barracas leves também aguentam muito bem ventos mais fortes. Também não pense que você precisará de uma barraca auto portante para montar a sua barraca sobre terreno duro ou sobre pedras, basta usar as próprias pedras na montagem, aprenda truques para montar a barraca usando pedras e reduza o peso da sua mochila. Outro exemplo é identificar previamente ou em mapas os pontos com água na trilha, isso fará com que você não precise carregar água em excesso. Também tenha controle sobre as calorias, não leve comida em excesso e nem fique sem comida, 2500 a 3000 kcal divididos separadamente para cada dia costuma ser uma boa base para quem vai andar o dia todo, reembale as comidas para reduzir volume e lixo. Desenvolva a habilidade de descobrir se o seu parceiro de trilha está levando pasta de dentes, assim você poderá deixar a sua em casa. Monte o seu kit de primeiros socorros com atenção e saiba usar o que você está levando, faça algum curso sobre primeiros socorros se ainda não tiver feito, eu recomendo os cursos da Wilderness Medical Associates, é comum encontrar pessoas com kits de primeiros socorros enormes e pesados sem saber muito bem o que tem dentro ou como usar.


Barraca montada ao lado de uma proteção natural em dia de muito vento na direção oeste nos cânions do sul do Brasil.


6) SISTEMAS: Pense sempre na forma de sistemas. O saco de dormir, por exemplo, depende da eficiência do isolamento térmico contra o chão para funcionar, de nada adiantará ter um saco de dormir ultraquente e perder todo o calor para o chão, e também de nada adiante ter um isolante de elevado R-Value se o saco de dormir é inadequado, o sistema mais eficiente é com o uso de quilts, onde não existe isolamento na parte de baixo do saco de dormir, deixando essa função para o isolante térmico, para encontrar o sistema mais adequados para cada trilha, você deverá ter mais do que um equipamento para a mesma função em casa. Outro exemplo é o sistema de armazenamento e tratamento de água, use a bolsa de armazenamento como parte do sistema de tratamento, pois é necessário fazer um pouco de pressão para filtrar a água com maior velocidade. O sistema de abrigo também pode ter diversas configurações, assista ao vídeo do canal sobre barracas para melhor entender as opções, se o clima não for úmido, uma barraca de parede simples é o suficiente, também saiba se o local que você irá terá insetos, nesse caso, talvez uma simples barraca tarp poderá servir. Já existem barracas que são pensadas para atender uma variedade de situações, a barraca de parede simples Duplex por exemplo, tem um sistema que permite que a condensação gerada no interior da barraca escoe para uma fresta e saia da barraca sem atingir o piso, permitindo o seu uso em ambientes úmidos, também já possui rede interna para mosquitos, entretanto, se não houver mosquitos, pode ser deixada completamente aberta para ser usada como uma barraca do tipo tarp, permitindo que você tenha mais contato com o ambiente externo ao invés de ficar enclausurado na barraca sem poder observar o ambiente. O sistema de vestimentas também é excelente para reduzir peso, por exemplo, saber as condições do clima local irá te ajudar na escolha da roupas corretas para melhor termorregular o seu corpo, em locais com vento frio e úmido, um simples corta-vento respirável poderá servir, evitando que você precise vestir um fleece mais pesado que poderá te fazer suar. Nesse caso, um sistema que combina um micro fleece mais uma jaqueta corta-vento respirável poderá ser muito mais eficiente e versátil que um fleece convencional pelo mesmo peso para termorregular o seu corpo em trilhas que apresentam maiores variações climáticas em seu percurso.


Obrigado.










37 visualizações

© 2020 por Graxaim Congelado.